Ciúmes patológicos

Resultado de imagem para Ciúmes patológicos

Ciúmes patológicos

Como já é bem sabido, os ciúmes são um grave problema que pode acabar minando as relações de casal. Como explica o professor da Universidade de Yale, Peter Salovey, a preocupação das pessoas com celopatía surge por estímulos intransponíveis. Às vezes são reais, mas não significativos, outras, ao contrário, são apenas idéias inventadas. Por esse motivo, o invejoso está sempre em estado de alerta, já que quando ele encontra razões para tranquilizar-se, em pouco tempo volta a encontrar um pequeno detalhe ―real e imaginário― que volta a disparar o seu nível de cortisol no sangue, mantendo-se sempre em estado de tensão.
O problema de prolongar estes estados ao longo do tempo é que a saúde pode ser prejudicada, produzindo possíveis problemas de hipertensão, dores de cabeça, problemas gástricos, musculares, respiratórios, etc.

A partir de Nozes e Neurônios queremos proporcionar dez chaves que lhe ajudarão a gerir os ciúmes e te permitirão desfrutar de uma melhor saúde e desfrutar de relações amorosas mais saudáveis e prazerosas.
Concorda com o que sente. Não se escudes em desculpas culpabilices constantemente para a outra pessoa. Se você sente ciúmes, sabe. O primeiro passo é reconhece-los a si mesmo/a, a entender que tem um aspecto em que você deve melhorar e decidir como você vai começar a fazê-lo.
Afaste-se dos maus hábitos. Às vezes temos a sensação de que substâncias como o álcool, a cocaína nos ajudam a lidar com este tipo de situações, mas a única coisa que conseguirá será desenvolver uma relação de dependência com estas substâncias de que culpabilizarás seu companheiro, o que não lhe faz nenhum favor a relação ―e muito menos a sua saúde.
Não partilhe os seus sentimentos com quem os valoriza. Se você sente ciúme, a última pessoa com quem você deve falar do tema, é com esse amigo e amiga que sempre desconfia e pensa que todos os outros vieram ao mundo para nos fazer mal. É possível que você cria sentir alívio porque essa pessoa te entende, mas este remédio é como querer apagar um incêndio jogando gasolina sobre o fogo.
Lembra-se de uma situação em que gestionaste seus sentimentos corretamente. Embora se considere uma pessoa ciumenta, é muito provável que a criança, em quaisquer de seus relacionamentos anteriores vivieses alguma situação em que soube canalizar seus ciúme de forma eficaz. Se você fez anteriormente, você pode repeti-lo. Aplica as mimas estratégias, embora a situação não seja exatamente a mesma.

Analisa em que aspecto já não és tão especial. Pense no que é que mudou. Em que aspecto a outra pessoa não mostra tanto interesse como antes? Qual é o tempo de lazer que sejam salvas? O sexo ? Será que a intimidade? As conversas ? como…? Concentre-se no aspecto que notes que começa a falhar, e trata de trabalhar nele. Não pense que é um problema geral em que tudo está falhando porque se agobiarás e não sabe por onde começar.
Tenta dizer a alguém objectivo. Se lhe contas um problema deste tipo, alguém com quem mantém uma relação próxima a uma pessoa muito próxima a seu parceiro, é fácil que o seu interlocutor se posicione. O melhor é falar com alguém que veja as coisas de fora” e possa escutar aconselhá-lo de forma mais objetiva.
Coloca-te a trabalhar duro! É possível que essa idéia não goste, mas é preciso ter presente que a fase de conquista de nosso parceiro todos nós fazemos parte de uma grande campanha de marketing querendo fazer ver o que vale a pena. O problema é que muitas vezes, quando conseguimos a outra pessoa, vamos nos acomodando e não nos apetece fazer, nem o mais mínimo esforço. Mas tudo o que vale a pena exige trabalho!
Calibra a outra pessoa para avaliar o seu progresso. Preste atenção às suas reações, para ver se você já avançado. O fato de que volte a fazer algo que antes não fazia, pode ser um bom sinal: contar-lhe algo íntimo, rir quando vocês estão juntos, propor uma atividade para fazer em casal, dizer-lhe de sair para jantar,… Essas pequenas coisas podem servir para fazer uma idéia dos seus progressos.

Acompanhe mais dicas em nosso site: http://www.carrosusadosbrasil.com.br/

 

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *