como a alimentação pode afetar o desempenho cerebral? 

(Maria Andréia Pauverde)

Viver numa cidade como São Paulo é realmente fascinante! Tantas coisas para fazer e ver, tantos programas legais, teatro, cinema, cursos. Muitas oportunidades para dar um “up grade” na carreira. Muito trabalho no escritório. Muito transito, filas nos restaurantes e pouco, muito pouco tempo pra dormir e descansar. Você reconhece algumas dessas coisas no seu cotidiano?

Sim, ter uma vida moderna e antenada pode levar a algum nível de estresse. O estresse é um fator presente no dia-a-dia das pessoas que vivem nas grandes cidades e que pode afetar nosso desempenho e funcionamento cerebral.

Origem multicausal

É claro que este é um fenômeno de origem multicausal e seu controle só pode ser feito com a modificação do estilo de vida e o desenvolvimento de habilidades para lidar com as situações limite que a vida impõe. Mas, será que a alimentação pode auxiliar a manter a saúde deste nosso cérebro, constantemente exposto a situações desafiadoras?

Acredite ou não, alguns estudos têm mostrado que certos nutrientes e alguns alimentos funcionais podem afetar nosso desempenho mental.

O triptofano é um deles. Este aminoácido (molécula que forma as proteínas) é precursor para a síntese de serotonina que é um neurotransissor. A serotonina age no cérebro promovendo uma deliciosa sensação de bem estar e pode auxiliar no controle da ansiedade e insônia. Muito bem, em situações de estresse ocorre um aumento da atividade desse neurotransmissor. Conseqüentemente, sua síntese deve aumentar para suprir as elevadas necessidades do sistema nervoso. Logo, precisamos de um estoque de triptofano no cérebro para promover esta síntese.

nutrientes para o cérebroPesquisadores da Universidade de Maastricht, na Holanda, demonstraram que o consumo de proteína rica em triptofano antes de dormir melhora a qualidade de sono de pessoas com problemas leves de insônia e seu desempenho cerebral no dia seguinte. Outro estudo, realizado nos Estados Unidos, mostra que o triptofano parece ter um efeito sedativo diferente de outros sedativos, pois não prejudica a performance cerebral.

Assim, uma dieta que contenha alimentos ricos em triptofano como leite e iogurte desnatado, queijo branco, nozes, banana, arroz, batata, feijão, lentilha, castanha, abacate, soja e derivados, seria muito interessante.

Entretanto, não é só a ingestão de triptofano que importa. Por incrível que pareça, a ingestão de carboidratos interfere no transporte de triptofano através da barreira cerebral. Desse modo, uma dieta contendo boa quantidade de carboidratos pode interferir na produção cerebral de serotonina e, conseqüentemente, no humor das pessoas. Alguns alimentos fonte de carboidratos como pães e cereais integrais, biscoitos integrais, massas integrais, arroz integral e frutas são bem vindos neste caso.

Veja bem, cortar carboidratos da dieta pode não ser a melhor pedida para quem quer ficar ligado no trabalho e na vida. O consumo moderado e regular deste nutriente pode mantê-lo em melhor estado de humor.

Outra substância presente em alguns alimentos é nossa velha conhecida a cafeína (e outras metilxantinas relacionadas) que está contida no café, alguns chás e chocolate. Ela tem um efeito estimulante leve que pode melhorar o estado de alerta e a performance mental. Porém, seus efeitos são mais pronunciados em quem está habituado a tomar café. Mas fique atento! Estudos têm mostrado que estes efeitos já aparecem com a ingestão de duas xícaras de café por dia. Portanto, nada de exageros.

Grupo de nutrientes

comprimidos de vitaminasOutro grupo de nutrientes que apresenta ação anti-oxidante também tem uma função importante na proteção e manutenção da saúde dos vasos sanguíneos cerebrais e das doenças, é muito importantes manter a Hipertensão controlada. Alguns estudos mostraram que um bom nível de nutrientes antioxidantes como as vitaminas C, A e E e o mineral selênio está correlacionado com melhor memória. Assim, não se esqueça de comer alimentos que contenham estas pérolas!

Vitamina C: laranja, acerola, limão, abacaxi, tomate, morango, goiaba.

Vitamina A: (carotenóides): espinafre, brócolis, couve galega, acelga suíça, cenoura

Vitamina E: germe de trigo, óleos vegetais, legumes, castanhas, grãos integrais, peixes e vegetais folhosos verdes

Selênio: castanha do Pará, nozes, amêndoa
Voltar para o índice de artigos.

 

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

2 respostas para como a alimentação pode afetar o desempenho cerebral? 

  1. Vencendo a diabetes diz:

    Excelente artigo, eu acredito muito que alguns alimentos possam ter substâncias que podem interferir no desempenho mental, tanto que alguns alimentos como o café podem causar dependência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *